Presidente do Sincor-SP convoca corretores de seguros a se associarem

A 18ª edição do Direto & Reto com Camillo aborda a importância da representatividade da categoria

“Em média, apenas 25% dos corretores de seguros do Brasil são associados aos Sincors. Cadê os outros 75%?”. O questionamento feito pelo presidente do Sincor-SP, Alexandre Camillo, pautou a 18ª edição do Direto & Reto com Camillo, que foi ao no dia 29 de julho, pelo canal da TV Sincor-SP no YouTube.

Durante a transmissão, Camillo destacou as ações das entidades representativas diante dos desafios impostos, como a desregulamentação da profissão, proposta pela Medida Provisória 905, bem como a luta pela inclusão da categoria no Simples Nacional, que aconteceu em agosto de 2014. “Se diante disso tudo, nós não chegamos ao entendimento de que precisamos estar unidos, o que resta acontecer para chegarmos nesse consenso?”, indagou.

Sobre o recadastramento da Susep, que terminou no dia 31 de julho, o presidente do Sincor-SP lembrou das dificuldades enfrentadas pelos corretores com a ferramenta. “Desde quando a autarquia anunciou o recadastramento, fomos contra por se tratar de um sistema frágil, lançado um momento inoportuno. Agora, os Sincors estão cumprindo o papel de auxiliar milhares de profissionais associados com o procedimento”.

Camillo ainda ressaltou que o corretor deve se resguardar e ter os registros do passo a passo do seu recadastramento, por precaução. “Nós, Sincors e Fenacor, estamos prestando o atendimento necessário. Milhares de corretores restam se recadastrar e estão sofrendo com essa intranquilidade”.

A Resolução 382, que pretende expor o valor da comissão do corretor e implementar a figura do cliente oculto, também foi lembrada pelo presidente. “Em 30 de junho, a Susep emitiu carta circular dizendo que a Resolução não teria aplicabilidade no sentido de multas ou sanções àqueles que não cumprissem com os ditames do documento, tendo apenas um caráter orientativo e educacional até o fim do ano. Não obstante a isso, aguardamos o momento apropriado para entrar com liminar e conseguirmos suspender os artigos que impunham à categoria a exposição do montante de remuneração e a figura do cliente oculto”, explicou Camillo.

“Essa vitória é o resultado de um trabalho conjunto entre as entidades representativas, tanto dos corretores quanto das seguradoras. Por isso, temos que apoiar e fazer parte dos sindicatos, para que tenham forças e estrutura para lutar pelo bem de todo o mercado de seguros”, completou.

O vídeo da 18ª edição do Direto & Reto com Camillo está́ disponível no link.

O Direto & Reto é exibido nas últimas quartas-feiras do mês. Envie sua pergunta, com nome e cidade, pelo WhatsApp (11) 97363-0844

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *